ATLÉTICO - O PRIMEIRO CAMPEÃO DA COPA CONMEBOL, 1992

18/08/2017

Em 1992, a Conmebol (Confederação Sul Americana de Futebol) organizou pela primeira vez, uma outra competição que envolveu clubes do continente que não se classificaram para a Libertadores. 

 IMAGEM: GAZETA PRESS - ATLÉTICO 1991

 

Terceiro colocado no Campeonato Brasileiro de 1991, o Atlético foi um dos clubes brasileiros classificados para a primeira edição da Copa Conmebol de 1992.

Ao lado do Atlético, o Bragantino, Fluminense e Grêmio, também disputaram a competição.

 

DADOS DA COMPETIÇÃO

 

A Copa Conmebol era feita por 4 fases: Oitavas, quartas, semi e final, com jogos de ida e volta em todas as fases. O gol fora de casa não era critério para desempate.

 

A primeira edição da Copa Conmebol obteve 16 clubes participantes. Foram eles: 

ARGENTINOS: Deportivo Español, Gimnasia y Esgrima e Velez Sasfield. 

BOLIVIANOS: Oriente Petrolero

BRASILEIROS: Atlético, Grêmio, Bragantino e Fluminense.

CHILENOS: O' Highins

COLOMBIANOS: Júnior 

EQUATORIANOS: El Nacional

PARAGUAIOS: Olimpia

PERUANOS: Universitário 

URUGUAIOS: Danubio e Peñarol

VENEZUELANOS: Marítimo

 

A Copa Conmebol aconteceu entre 5 de Agosto e 23 de Setembro. Ao longo da competição, foram marcados 64 gols, em 30 partidas disputadas. Uma média de 2,13 gols por partida.

Da esquerda para a direita, Jair Pereira, Aílton, Éder Lopes e Moacir/FOTO: TERCEIRO TEMPO

 

 

A ESPERADA ESTREIA - OITAVAS DE FINAL 

 

No dia 9 de Agosto daquele ano, o Atlético iniciava a campanha rumo ao título da Copa Conmebol. Em busca de ser o primeiro campeão da competição, o Atlético encarou na primeira fase, o Fluminense.

 

No jogo de ida, o Fluminense era o mandante da partida, porém jogou em Minas Gerais. A partida foi realizada no Estádio Mario Helênio, em Juiz de Fora-MG, onde recebeu um público de 2.362 pagantes. A partida ocorreu as 16:00 horas e árbitro foi José Aparecido de Oliveira.

 

OITAVAS DE FINAL, JOGO DE VOLTA - O MASSACRE ALVINEGRO

 

No dia 12 de Agosto, o Atlético recebeu o Fluminense no Estádio Mineirão, para tentar reverter o placar sofrido no jogo de ida. Os cariocas jogaram pelo empate.

 

Os 6 mil alvinegros privilegiados que compareceram no Mineirão naquela ocasião, puderam presenciar um massacre histórico. Liderado por Sérgio Araujo, Paulo Roberto e companhia... os alvinegros partiram para cima dos cariocas e enfiaram nada mais e nada menos que 5 gols no adversário.

IMAGENS: TV GLOBO 

 

O Atlético entrou em campo com: João Leite; Alfinête, Luis Eduardo, Ryuller e Paulo Roberto (André Figueiredo); Éder Lopes, Valdir Benedito e Moacir; Sérgio Araújo, Vônei (Éder Lopes) e Ailton. Técnico: Vantuir Galdino.

Os gols da partida foram marcados por: Moacir (2), Aílton (2) e Vônei.

 

O árbitro da partida foi Ulisses Tavares da Silva Filho.

 

QUARTAS DE FINAIS - JOGO DE IDA

 

Após se classificar para as quartas de finais, o Atlético enfrentou o seu xará colombiano, o Atlético Júnior. A primeira partida ocorreu no dia 19 de Agosto. Os alvinegros viajaram para a Colômbia, onde enfrentaram o seu adversário no Estádio Metropolitano Roberto Meléndez, em Barranquilla. 

 

Não há registros em vídeo da partida. No finalzinho do primeiro tempo, Méndez abriu o placar para os colombianos, aos 43' minutos. Mas a estrela de Aílton continuava brilhando, após marcar dois gols diante do Fluminense, o atacante Aílton voltou inspirado para o segundo tempo e novamente balançou as redes duas vezes, virando o placar. Mas aos 73' minutos, Mendez empatou a partida para o Atlético Júnior, de pênalti. 

 

Antigamente não tinha problema se um árbitro apitasse uma partida onde um clube do seu país estivesse jogando, e nessa partida isso aconteceu. A arbitragem do confronto foi de Jorge Orellana (Colombiano) e seus auxiliares Bernardo Valencia e Rubén Darío Sánchez, também colombianos. 

 

Nesta partida, o Atlético entrou em campo com: João Leite; Alfinete, Luis Eduardo, Ryuller e Paulo Roberto; Éder Lopes, Valdir Benedito, Toninho Pereira e Negrini (Paulinho Goiano); Sérgio Araújo e Aílton (Valdinei). Técnico: Procópio Cardoso.

 

QUARTAS DE FINAIS - JOGO DE VOLTA

 

O Atlético continuava avassalador jogando dentro do Estádio Mineirão, após empatar por 2-2 na Colômbia, os alvinegros receberam o Atlético Júnior no maior estádio do estado, no dia 26 de agosto. 

O alvinegro levou cerca de 17.878 torcedores para o Mineirão. O arbitro da partida foi o paraguaio Juan Francisco Escobar.

Os gols do Galo foram marcados por: Alfinete, Aílton e Sérgio Araujo. 

 

O Atlético entrou em campo com: João Leite; Alfinete, Luis Eduardo, Ryuller e Paulo Roberto; Éder Lopes, Valdir Benedito (André Figueiredo) e Negrini; Sérgio Araújo, Aílton e Claudinho (Toninho Pereira). Técnico: Procópio Cardoso.

 

SEMIFINAIS - DERRUBANDO A SEGUNDA FORÇA 

 

As semifinais da Copa Conmebol daquele ano, trouxe só problemas para o Atlético. Além de se tornar o único representante brasileiro vivo na competição, após o Grêmio ser eliminado nas quartas, perdendo o jogo de volta por 4-0, o Galo tinha a missão de eliminar o segundo melhor time da competição, eleito pelos jornais e programas esportivos daquela época, estamos falando do El Nacional. 

IMAGEM: WEB GALO 

 

O jogo de ida aconteceu no dia 2 de setembro. O Atlético entrou em campo com: João Leite; Alfinete, Luis Eduardo, Ryuller e Paulo Roberto; Éder Lopes, Valdir Benedito (André Figueiredo) e Negrini; Sérgio Araújo, Aílton e Claudinho (Toninho Pereira). Técnico: Procópio Cardoso.

 

No Estádio Atahualpa, em Quito-EQU, a partida foi bastante disputada e os equatorianos só provaram seu favoritismo no confronto, num gol marcado de pênalti, pelo lateral esquerdo Guerrero, aos 30' minutos do Primeiro Tempo. A partida terminou com o placar magro de 1-0 e com a vantagem dos equatorianos, que tinham a missão de parar o Atlético em seus domínios, na partida de volta.

 

SEMIFINAIS, JOGO DE VOLTA - NO MINEIRÃO SÓ DA GALO!

 

O Atlético continuou com sua imortalidade no Estádio Mineirão. No dia 09 de Setembro, o alvinegro recebeu os equatorianos em sua casa, que por sinal estava lotada de torcedores esperançosos e confiantes. Foram cerca de 33.580 atleticanos no Mineirão. 

 O Galo entrou em campo com: João Leite; Alfinete, Luis Eduardo, Ryuller e Paulo Roberto; Toninho Pereira, Moacir e Negrini (Agamenon); Sérgio Araújo, Aílton e Claudinho. Técnico: Procópio Cardoso.

 

O alvinegro precisava de dois gols de diferença para avançar a final da competição, e não decepcionou a torcida que compareceu em peso. Com gols de Aílton e Quiñónes (contra), o Atlético derrubou a considerada "Segunda força" da competição e avançou para a última fase, a final. 

 

A GRANDE FINAL - PRIMEIRO JOGO

 

Mesmo derrubando um dos principais times da competição, o Atlético não chegava com status de favorito. Sem sofrer gols durante a competição, o Club Olimpia chegava a final com todo o merecimento, uma campanha fantástica! 

 

O Olímpia era uma máquina liderada pelo Campos, meio campista. O time era: Goycochea, Cáceres, Ramírez (C), Núñez, Suárez, Jara, Vidal Sanabria, Campos, González, Amarilla e Miguel Sanabria.

 

 O Atlético era imbatível nos seus domínios naquela época. Liderado pelo Procópio Cardoso, o Atlético entrou em campo com: João Leite, Alfinete, Luís Eduardo, Ryuler, Paulo Roberto, Éder Lopes, Moacir, Negrini, Sérgio Araújo, Aílton e Claudinho.

 

De baixo de chuva e com um Mineirão lotado, com mais de 60.000 torcedores, o Atlético enfrentou o Olímpia pelo primeiro jogo da final. 

 NARRAÇÃO: Willy Gonser

 

O Atlético foi o único clube que balançou as redes dos paraguaios na competição. Honrando as cores do Clube Atlético Mineiro, os atletas entraram em campo com toda a raça para vencer. Com dois gols de Negrini, aos 30' e 58' minutos, o Atlético venceu o Olímpia por 2-0 e largou na frente do adversário na decisão.

 

ALGUMAS FOTOS DA PRIMEIRA PARTIDA DA GRANDE FINAL

FINAL, SEGUNDO JOGO - ATLÉTICO SAGRA-SE O PRIMEIRO CAMPEÃO DA COPA CONMEBOL

 

No dia 16 de Setembro, o Atlético sagrou-se o primeiro campeão da Copa Conmebol. O alvinegro visitou os paraguaios em Assunção, no Estádio Manuel Ferreira. Podendo até perder por 1-0 de diferença, o Atlético segurou a pressão dos paraguaios e só levou um gol durante toda a partida, no finalzinho. Em um lance improvável, Caballero arrisca um chute de primeira, encobrindo o goleiro João Leite. 

 O Olímpia levou cerca de 23.000 torcedores para seu estádio. Venceu, mas não ficou com o título. 

 

MATÉRIA, ATLÉTICO - O PRIMEIRO CAMPEÃO DA COPA CONMEBOL

 

Naquela partida, o Atlético não sofreu com a pressão feita pelos torcedores adversários, mas teve que encarar o nervosismo dos atletas paraguaios, que em alguns momentos da partida, perderam a cabeça...

 

Por fim, o lateral e capitão Paulo Roberto Prestes ergueu a taça de Campeão da Copa Conmebol de 1992. Veja algumas fotos da segunda e decisiva partida.

 

 

 

AÍLTON, O ARTILHEIRO DA COPA CONMEBOL DE 1992

 

Além de ter formado uma dupla de ataque com o artilheiro Sérgio Araújo, o atacante Aílton foi o artilheiro da Copa Conmebol, com 6 gols.

 IMAGEM: TERCEIRO TEMPO

 

 

Compartilhar no Facebook
Compartilhar no Twitter
Please reload

© 2017 por Igor Lanna, dono do Blog do Galo, fundador e editor neste site.

This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now